Produção de Alimentos: 10 tendências

Posted by

As tendências na produção de alimentos e distribuição de alimentos envolvem vários aspectos.

Quanto à produção, um dos aspectos mencionados na palestra, refere-se à rastreabilidade dos alimentos que é uma ferramenta para garantir a qualidade dos produtos ao longo de toda a cadeia produtiva.

 

1. Rastreabilidade dos alimentos

O interessante dessa tendência consiste no registro das informações relativas às origens e aos destinos dos alimentos através de um código para cada lote produzido. Tal ação, permite ao consumidor saber por onde passou o alimento até chegar a sua mesa.


Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

 

2. Startups do setor de alimentos

Outra tendência, mencionada na palestra de Adriel Oliveira no Congresso Brasileiro de Inovação refere-se as startups que consistem em uma metodologia mais ágil, com pessoas dispostas a empreender e inovar.

Nesse período de pandemia o uso das startups tende a aumentar visto que estas buscam encontrar e aproveitar oportunidades do mercado.

Além disso, conseguem ver na implantação de um departamento de inovação ou de Pesquisa e Desenvolvimento a maneira para a criação e o desenvolvimento de novas ideias.



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



Assim, nesse período, essas podem procurar ideias que venham atender a um público que está em isolamento, mas que necessita obter os alimentos.

Como as indústrias podem suprir essas necessidades do consumidor, entregando ao mesmo um produto seguro e de qualidade?

 

3. Sustentabilidade na produção de alimentos

Outra tendência de produção de alimentos que vem sendo debatida nos últimos tempos, é a sustentabilidade. No caso da indústria de alimentos, estas precisam investir em pesquisas inovadoras que utilizam resíduos para a produção de novos alimentos.

Desta forma, além de evitar o desperdício agrega valor a matérias-primas. Além disso, é importante mencionar, que a maioria desses resíduos possuem características nutricionais capazes de proporcionar a produção de alimentos funcionais.

 

4. Inteligência artificial em alimentos

Outra tendência consiste em utilizar a inteligência artificial na linha de produção das indústrias alimentícias. Tal ação permitirá enxergar os resultados de cada máquina, como também identificar a melhor configuração para elas.


Curso de Formação em Reiki - banner

Dessa forma, se gerará menos paradas e mais lucro, impactando toda a produtividade do negócio. Essa tecnologia possibilita tarefas gradualmente mais complexas e de melhoria contínua, com mais facilidade.

 

5. Células-tronco usadas na produção de alimentos

Outro ponto importante acerca da produção refere-se a utilização de células-tronco para produção de alimentos. Tal tecnologia irá proporcionar grandes mudanças na produção dos produtos de origem animal.

O uso das células-tronco para a produção de carne artificial pode minimizar todos os problemas causados pela morte do animal para produção de carne. Além disso, pode aumentar o consumo desta por pessoas que são contra a matança de animais.

 

6. Impressão 3D de alimentos

Outra tendência abordada na palestra refere-se a tecnologia 3D, replicando os alimentos em ambientes controlados.

A impressão de alimentos 3D consiste em uma tecnologia que permite transformar o mercado existente, introduzindo conveniências, praticidade e personalização na produção de alimentos diferenciados.

Os alimentos digitais correspondem a um campo de conhecimento ainda em construção. Desta forma, existe a necessidade de criar uma precisão terminológica e sistematizar alguns conceitos.

Além disso, os alimentos digitais não irão acabar com todas as necessidades nutricionais e muito menos substituir as técnicas de culinária existentes, mas tendem a complementar a nossa ingestão diária.

Os alimentos mais elaborados poderão ser feitos sob demandas personalizadas. Com isso, haverá a minimização dos desperdícios nos processos industriais, sem exigir nenhuma experiência técnica ou culinária para operar o dispositivo de impressão.

 

7. Produção de alimentos e consumo saudável

Entre essas tendências também tem-se a produção de novos produtos que buscam atender a demanda do consumidor atual por alimentos mais saudáveis.

Desta forma, muitas pesquisas tem sido realizadas utilizando alimentos com o claim plant-based, tais alimentos sem baseiam na utilização de vegetais que tenham alto valor nutricional e tenham compostos bioativos que conferem funcionalidade aos produtos.

Assim, entre os produtos de origem vegetal tem-se buscado a mistura de um ou mais vegetais com o intuito de potencializar as características nutricionais e melhorar a palatabilidade dos mesmos.

Nesse sentido, muitas pesquisas tem sido realizadas com sucos mistos, misturas de chá com frutas, entre outros.

 

8. Substituição da proteína animal

Além disso, tem se buscado elaborar produtos similares aos produtos de origem animal, no entanto, usando matérias primas vegetais.

Para isso, alimentos de origem vegetal ricos em proteínas, tais como soja e leguminosas, tem sido utilizado na elaboração de novos produtos. No que se refere a distribuição, uma das tendências refere-se a embalagem correta a ser utilizada.

 

9. Maior consciência com a embalagem e a logística de alimentos

Além da caixa envolve o produto, é importante adquirir os e contêineres que serão utilizados desde o armazenamento, passando pelo transporte, até o ponto de venda. Nesse sentido, inovações também tendem a ser utilizadas na elaboração de embalagens que envolvam esses alimentos.

Cada vez mais se cresce a preocupação com a poluição ambiental pelo uso de materiais que poluem o ambiente por demorar muito tempo para se degradar. Assim, pesquisas têm sido desenvolvidas buscando alternativas, principalmente pelo uso de materiais que apresentem rápida degradação.

Os locais de distribuição devem ser adequados para que o estoque de mantimentos seja devidamente armazenado. Além disso, a localização deve ser estrategicamente pensada de forma a ficar em um lugar perto do centro e perto da rota de distribuição de mercadorias.

É importante que se tenha agilidade com a logística de entrega principalmente com alimentos perecíveis. Estes produtos não podem passar muito tempo longe de um ambiente refrigerado. Se o processo logístico for demasiadamente longo, isso pode significar prejuízos para a empresa.

A logística se caracteriza como o procedimento de planejamento, implementação e controle do fluxo de informações presentes nos materiais.

Dessa forma, refere-se a um sistema integrado que tem como objetivo organizar e operacionalizar de maneira mais eficiente as atividades relativas à comercialização, estoque e distribuição de matérias, suprimentos e mercadorias de forma otimizada e eficiente.

 

10. Tecnologia e automação na distribuição de alimentos

A tendência é que esta etapa de distribuição tenha um sistema de automação utilizando softwares para facilitar a entrega dos alimentos.

Essa tecnologia de automação deve considerar também a gestão e o planejamento de rotas. Os equipamentos automatizados proporionarão velocidade e eficiência aos serviços prestados, em meio a um cenário de imediatismo, constante competitividade e exigência dos clientes e fornecedores.

Além disso, o uso de apps, auxilia nessa automação das tarefas de distribuição, fazendo dessa forma com que todas as informações referentes ao pedido sejam transmitidas de forma quase que automática para os funcionários responsáveis, o que acaba gerando uma maior economia de tempo.

Este artigo sobre produção de alimentos: tendências foi escrito por Ana Pereira.

 


Curso de Psicanálise

Deixe Seu Comentário