Longevidade: Como viver mais…e melhor?

Posted by

Um famoso proverbio chinês diz: “ O segredo da longevidade é comer a metade, andar o dobro e rir o triplo”. Será?

Segundo cientistas, médicos e pesquisadores da atualidade, longevidade é a longa duração de uma vida significativa e vigorosa.

Hoje, a perspectiva dos adultos de chegarem aos cem anos é a maior de toda a história. é importante salientar que estamos falando de pessoas ativas, que mantem a disposição e a fé na vida e são responsáveis, inclusive, pela realização de negócios.

E você está preparado para os seus próximos 50, 60 ou 70 anos?


Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

Mais importante do que chegar lá, é como chegar lá. Certo?

Te interessaria saber como otimizar as suas chances de ter uma vida longa, prospera e saudável?

E é sobre isto que vamos falar, hoje.

Segundo a ciência, o envelhecimento não é um processo mutável, maleável e que pode ser desacelerado.



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



Além disto, intervenções em diversos níveis podem impactar tanto a longevidade quanto a saúde.

A constatação de que algumas pessoas mantem um bom funcionamento físico e mental por mais de um século sugere que os genes associados a prolongação de uma vida saudável já estão presentes no genoma humano.

Portanto, a longevidade não é mais uma utopia e a ciência, com base em inúmeros estudos, defende o que chamamos de pilares da longevidade.

Todos estes fatores estão ligados ao estilo de vida e é isso que você pode controlar.

1. Alimente-se bem

“Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio” – Hipócrates.

  • Após analisar povos que se destacam por sua longevidade e saúde, Jonny Bowden (psicólogo, PHD e Coach) concluiu que a dieta básica destes povos exclui o consumo de conservantes e produtos químicos, preservando a alimentação natural.
  • Segundo pesquisadores do Canadá e EUA, no estudo “O Efeito da Ingestão dos Alimentos”, comer menos, evitando os excessos, pode contribuir para aumentar a longevidade.
  • De acordo com a Terapia de Longevidade Cerebral do Dr. Khalsa, dietas com excesso de gordura aumentam a produção de radicais livres, que provocam a morte de bilhões de neurônios. Ainda conforme esta terapia, ele adverte que dietas pobres em nutrientes aumentam a hipertensão arterial, o que prejudica as funções cognitivas.

Nesta terapia, a recomendação é de privilegiar vegetais, cereais integrais, frutas e peixes a quaisquer outros alimentos.

  • Na medida em que amadurecemos, tendemos a nos desidratar, o que nos faz, literalmente, “murchar”, aumentando as rugas e perdendo massa muscular. Aqui, vale destacar a importância de evitarmos o álcool, açúcar, cafeína, adoçantes artificiais e outros produtos químicos, além de uma ingestão adequada de água.

Neste momento, você deve estar se perguntado: Afinal, qual é a melhor alimentação para retardar ou minimizar os efeitos do envelhecimento?


Curso de Formação em Reiki - banner

Bradley Willcox, professor da Geriatria da Universidade do Havaí, defende que “as dietas mais saudáveis são firmemente calcadas em vegetais frescos, frutas e legumes – alimentos que possuem baixo teor calórico e são cheios de nutrientes. ”

Embora você já saiba, é sempre bom lembrar que esses alimentos são ricos em antioxidantes, que combatem os radicais livres – moléculas instáveis liberadas pelo metabolismo do corpo que prejudicam as funções celulares.

2. Mexa-se

Você deve escutar algumas vezes por dia, o quanto as atividades físicas são benéficas para a sua saúde, qualidade de vida e longevidade. Mas você sabe o porquê?

  • Quanto mais horas por dia uma pessoa permanece sentada, maiores são as chances de desenvolver doenças crônicas e este risco diminui se você se exercitar cinco horas por semana, pelo menos.
  • Segundo Mike Adams, editor do Natural News.com: “Na verdade, é justo dizer que o corpo humano foi desenhado para ser usado”.
  • A atividade física faz com que o sangue, o oxigênio e os nutrientes se movam no seu corpo, gerando mais disposição, vitalidade e saúde. Além disso, o suor é fundamental para a liberação de toxinas.
  • Não exagere na dose. De acordo com o Dr. Jonny Bowden “80% dos indivíduos que passam horas na academia estressam os músculos, ao invés de aumentar a longevidade.
  • Para evitar a liberação de radicais livres, é recomendável praticar exercícios entre 65% e 80% da sua frequência cardíaca máxima.
  • Nas pessoas que mantem a boa forma, a liberação de radicais livres, devido aos exercícios, é menor. Isso ocorre porque a atividade física regular também aumenta os níveis de enzimas que destroem os radicais livres.

Conclusão: exercitar-se, da forma correta, é fundamental e é importante consultar um especialista, para definir o tipo e intensidade das atividades mais adequadas a você.

3. Exercite o cérebro

Tão importante quanto exercitar o corpo é exercitar o cérebro.

Você sabia que o cérebro humano tem a capacidade de produzir neurônios ao longo da vida?

Para isto, é preciso saber como estimulá-lo. Mas como?

Um estudo publicado no New England Journal of Medicine, que acompanhou um grupo de idosos por mais de vinte anos, apontou que:

  • Nas pessoas que combinaram as atividades mentais (jogos, leitura, escrita) e as físicas (esportes, danças, trabalhos domésticos), com regularidade, a incidência de demência foi 63% menor do que nas demais.
  • Os princípios para a boa forma mental são a novidade, a variedade e o desafio constante. Portanto, escolha as atividades de sua preferência, mantendo o foco nestes três pontos.

4. Gerencie o stress

Ainda segundo Jonny Bowden, o controle do stress é fundamental para vivermos mais e melhor.

É comprovado que o stress aumenta o nosso nível de cortisol, o que prejudica o nosso funcionamento físico e mental. Atualmente, estudos demonstram que 60% das visitas médicas estão relacionadas a problemas ligados ao stress.

Entre outras coisas, o stress afeta o sono e as pesquisas dizem que quem dorme bem, vive mais. E você, como tem dormido?

No meu artigo “Você X Stress – Quem está no controle” (https://negociosecarreiras.com.br/voce-x-stress-quem-esta-no-controle/), eu detalho este ponto, tanto no tocante a conceituação quanto a melhor forma de gerenciar o stress. Neste momento, vale acessar o link e ler o texto completo.

5. Inteligência emocional

Os seus relacionamentos afetam profundamente a sua saúde e a sua qualidade e duração de vida. Disso, você já tinha ciência?

E é por isso que o Dr. Bowden, bem como outros estudiosos deste assunto, incluíram a inteligência emocional como um dos pilares da longevidade.

Veja o que outros estudos e estudiosos falam sobre os relacionamentos:

  • Cientistas da Brighan Young University incluíram os relacionamentos sociais como um dos fatores para predizer a expectativa de vida de uma pessoa.
  • Os professores Julianne Holt-Lunstad e Timothy Smith, afirmam que as conexões sociais aumentam a nossa taxa de sobrevivência em 50%.
  • No tocante a qualidade de vida, por exemplo, a pouca interação social é mais prejudicial do que a falta de pratica de exercícios e é duas vezes mais danosa do que a obesidade.
  • A professora Julianne Holt-Lunstad afirma que “Quando alguém está conectado a um grupo ou se sente responsável por pessoas, esse senso de propósito e de significado se traduz em tomarmos mais cuidado consigo mesmo e correr menos riscos. ”

A inteligência emocional refere-se à capacidade de entender e de saber lidar com os próprios sentimentos e com os dos outros e esta é uma capacidade básica para gerar bons relacionamentos e é daí que provem a relevância deste aspecto para a melhor qualidade e maior expectativa de vida.

Ao falarmos sobre longevidade, a alimentação, os exercícios físicos e mentais, o gerenciamento do stress e a inteligência social estão inseridos em um contexto mais amplo – o estilo de vida!

Em resumo, suas escolhas, hábitos e comportamentos determinam tanto a sua vida atual quanto o seu futuro!

Mais uma vez, a excelente notícia é que 100% do que os estudos revelam sobre qualidade de vida e longevidade podem e devem ser gerenciados por você.

É possível constatar que somos os protagonistas das nossas vidas e, como tais, únicos responsáveis pela forma como vivemos e nos relacionamos com o mundo e com as pessoas.

E você? O que está fazendo, hoje, para ter o futuro que sempre sonhou?

O que está fazendo para ter a velhice dos seus sonhos e manter a mente e o corpo sãos, ao longo dos anos?

Peço para que você dedique alguns minutos do seu dia à reflexão destes pontos e que, a partir deles, defina o seu novo estilo de vida.

Com base em tudo o que você quer ser, ter e fazer, aos cem anos, o que você deve:

  • Iniciar, imediatamente?
  • Continuar fazendo?
  • Parar, agora mesmo?

Espero ter atingido o meu objetivo, compartilhando tudo o que há de mais recente na Psicologia Positiva e no Coaching, para que você se torne a sua melhor versão…por ainda mais tempo!

“Se você não tiver seu próprio plano de vida, é provável que caia no plano de alguma outra pessoa. E adivinha o que eles planejaram para você? Não muito. ” – Jim Rohn


Curso de Psicanálise