economia-criativa

Economia criativa: Saiba como praticá-la no seu dia a dia

Posted by

O capital humano é um dos mais valiosos que exitem, sendo imune a qualquer empecilho. Com isso, é possível usar da produção criativa da humanidade para gerar renda e retorno humano. Assim, vamos conhecer melhor a economia criativa e descobrir como aplicá-la diariamente.

O que é economia criativa?

A economia criativa se configura como o conjunto de atividades que gerem renda a partir da criatividade humana. Com isso, a criação, produção e distribuição de serviços e produtos usando criatividade e conhecimento se torna um negócio. Independente da matéria que utilizem nesses objetos, a criatividade é o recurso principal.

Destrinchando o termo, ele se exemplifica em qualquer negócio lucrativo acionado pela imaginação. Entretanto, é preciso ter em mente que o dinheiro, ainda que relevante, não é o principal objeto desse empreendimento. Seja para os produtores ou para o consumidor, as atividades devem nutrir um valor social e alimentar a cultura em algum nível.

Podemos enxergar a economia criativa como um agente reator às nossas necessidades. Sempre que nossas necessidades entram em um estágio mais latente, esse tipo de economia surge. Isso porque ela tem se mostrado vital para propor novas soluções quando não há mais saídas para determinados tipos de problema. Por meio dela, é possível escolher um caminho inovador sempre.


Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

Retorno

A cada segundo, a tecnologia do tempo atual vem tomando o posto de diversas ocupações. Consequentemente, muitas pessoas perdem o emprego ou estão sendo obrigadas a trocar de profissão para sobreviverem. Para muitos, o mercado atual pode ser bastante desafiador, já que os convida a sair da zona de conforto para ganhar o sustento.

Dessa forma, se valer da criatividade pode ser uma saída excelente para contornar as dificuldades. Como aberto linhas acima, a criatividade é um dos recursos mais sólidos que existem. A mesma nos convida a sair de determinada posição ofertando um caminho flexível para tal. Independente do momento, sempre teremos ela por perto.

Nesse caminho, se valer da economia criativa, ou EC, pode ser um tiro sem erro. Trazendo à tona o que naturalmente guardamos em nós, podemos gerar uma fonte de renda notável. A valorização do que tem de único possibilita o encontro com diversas oportunidades mais ousadas. Tire vantagem de sua singularidade para empreender.

Sustentabilidade

Um objeto bastante visado pelas empresas e consumidores atualmente é a sustentabilidade. A preocupação com os lugares dos quais os recursos são retirados tem tirado o sono de muitas pessoas. Por outro lado, essa mesma preocupação tem se tornado uma oportunidade de gerar renda enquanto ajuda o meio ambiente.



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



Por meio da economia criativa, conseguimos estabelecer a relação entre economia, humanidade e meio. Ao invés de ir pelo consumo da massa, o reaproveitamento e reciclagem são feitos de forma mais atrativa. Com isso, podemos comprar melhor, com menos frequência e fazer uso dos materiais por tempo indefinido.

Como aplicar

A economia criativa é uma nomenclatura nova para algo que já fazemos sem perceber. Em todo o momento estamos empregando nosso capital humano para gerar renda de modo inovador. Ainda assim, muitos se surpreendem por se encontrarem satisfeitos exercendo algumas atividades, acreditando que encontraram seus lugares. As aplicações mais comuns são:

Artesanato

Os artesãos contribuem de forma positiva à cultura de qualquer região do mundo. Por meio deles, os locais e visitantes têm acesso a uma identidade única e irreplicável em qualquer outro lugar. Protegidos por meio de cooperativas, podem se sentir mais valorizados e com sua autoestima elevada.

Moda

A cultura local de uma região também é refletida na moda do ambiente. Dessa forma, as peças produzidas costumam elevar bastante a economia de um local. Indo mais longe, é possível fazer o uso responsável de matéria-prima. Por exemplo, utilizar recursos dispensados pela natureza, como sementes ou usar retalhos na construção de roupas.

Turismo cultural

O próprio chão onde pisamos também pode servir de fonte de renda a qualquer empreendedor. O turismo atrai milhares de pessoas a uma mesma região todos os anos. A própria natureza e ambientes locais se encarregam de ceder provimentos. Não o bastante, pode conscientizar sobre a preservação do local andando por caminhos demarcados.

Gastronomia

As hortas orgânicas e residenciais fazem parte de uma cadeia de consumo inteligente em várias cidades. Muitas pessoas plantam diversos vegetais em casa e podem revender o que sobra aos restaurantes ou cozinhas. Felizmente, há iniciativas que ajudam a valorizar e propagar esse tipo de ação.

Dicas para estimular a economia criativa

Ainda que você possua as ferramentas que precisa para a economia criativa, algumas mãos podem te ajudar nessa escalada. Por mais que seja algo natural, é preciso ter em mente a fase de lapidação do serviço. Você precisa saber construí-lo e apresentá-lo, de modo que o público se cative. Comece por:


Curso de Formação em Reiki - banner

Estabelecer objetivos

Qual é a sua meta em relação ao negócio que opera atualmente? Assim que idealizar sua fonte de trabalho, pense até que ponto quer chegar por meio dela. É preciso pensar a longo prazo, de modo a enxergar o resultado final de um conjunto de ações. Divida a meta principal em metas menores e execute cada uma.

Traçar planos

Com o objetivo em mente, acredita que tem os recursos necessários para te levar até lá? Se for o caso, passe a elaborar estratégias que possam te ajudar na elevação do seu negócio. Caso contrário, verifique as peças que precisa no momento e as reúna, seguindo com seu plano inicial.

Fazer testes

Antes de agir como uma força definitiva no mercado, qual tal fazer testes? Independente do produto ou serviço que oferte, é viável fazer a construção de protótipos ao público. Com isso, pode testar a receptividade deles em relação ao que procura vender.

Comentários finais sobre economia criativa

A economia criativa visa aflorar o lado mais lúdico do ser humano em favor do crescimento profissional dele. O mercado pode ser exigente quanto às qualificações necessárias a um cargo. Contudo, cada um de nós carrega valores únicos e especiais. Assim, quando bem aplicados, proporcionam a abertura de oportunidade que precisamos.

Com base em tudo o que leu aqui, tente encontrar aquilo que faz a sua essência. Muitas vezes, enxergamos determinada habilidade de modo inofensivo, sem acreditar no potencial dela. Dessa forma, olhe na direção contrária e estipule um caminho adequado para o seu crescimento. Nunca saberá o que pode encontrar em si até tentar.

Além disso, não deixe de acompanhar o blog Negócios e Carreiras para mais dicas como esta sobre economia criativa. Parte do nosso objetivo envolve a abertura de possibilidades a quem procura empreender. Em suma, você tem aqui um guia virtual e disponível para sempre que precisar de apoio. Deixe-nos fazer parte de sua jornada de sucesso. Ademais,  se o conteúdo foi útil para você, não esqueça de deixar um comentário na página!


Curso de Psicanálise