Agricultura 4.0 e suas tecnologias

Posted by

Vamos apresentar a tese de que a produção de alimentos passa por um período de revolução: a Agricultura 4.0 e suas tecnologias.

 

Agricultura

A agricultura nos tempos atuais, por mais que seja rentável para muitas pessoas, sejam agricultores, intermediários, supermercadistas, entre outros, é um sistema com muitas falhas e que a longo prazo não dará certo.

As estimativas futuras de aumento da demografia e necessidade de aumento de produção de alimentos traz a necessidade de mudanças eminentes para que não ocorram aumento da fome ou subnutrição.


Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

Com isso, as novas tecnologias na agricultura que facilitem o aumento da produção e da produtividade de alimentos.

Assim como maior conexão entre produtos, produtores e consumidores são primordiais para sanar, ou no mínimo, não agravar os problemas de alimentos no mundo.

 

Agricultura 4.0

Essas tecnologias na agricultura que conectam a todos são conhecidas como tecnologias da Agricultura 4.0.



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



Na palestra foram citados alguns ótimos exemplos de tecnologias 4.0 e empresas de inovação, as Startups (Agrotechs).

 

Tecnologias aplicadas na Agricultura 4.0

No meu ponto de vista, entendo que tecnologias que podemos aplicar tecnologias do Agro 4.0 para diminuir a distância de centros produtores e consumidores, por meio das Urban Farms.

Isso traria benefícios inúmeros, como comer alimentos mais frescos, com menos agrotóxicos e com preços mais acessíveis.

A utilização dessas tecnologias é algo que é primordial para a melhoria na vida das pessoas.

Atualmente comemos cada vez pior, aumento da obesidade, aumento de doenças vasculares e cardíacas estão cada vez mais ligadas a alimentação das pessoas.

 


Curso de Formação em Reiki - banner

Descentralização

A descentralização da produção é necessária, e as fazendas urbanas podem contribuir, como as hortas verticais, hortas compartilhadas.

Onde moradores de uma mesma comunidade podem usufruir delas.

Assim, caminhamos para um trajeto sem volta, em que conseguimos conhecer melhor nosso alimento.

 

As ferramentas na Agricultura 4.0

Países mais desenvolvidos tem cada vez mais, por meio de tecnologias da Agricultura 4.0 mapear a comida.

Seja por sensores RFID e tecnologia GPS. O ideal será quando por meio de aplicativos conseguimos saber quem é o produtor, quais produtos foram aplicados, quanto tempo está no mercado, entre outro.

Que trarão uma maior segurança, empatia e conexão com o produtor.

 

Startups e Agricultura 4.0

Gostaria de exemplificar a Startup espanhola La Carmen, que trabalham com laranjas, eles tem o que se chama de Crowdfarming, uma fazenda compartilhada.

Onde as pessoas interessadas compram as laranjas um bom tempo antes, ou até mesmo o pé de laranja e a empresa irá plantar, manejar e colher os frutos.

Sendo tudo monitorado e repassado por aplicativos para o “dono” da laranja.

Ou seja o consumidor final é muito mais participativo no processo, com uma ligação muito maior e o desperdício de frutas é reduzido para menos de 10%, muito diferente dos mais de 30% de média mundial.

 

Inovação

As tecnologias podem ser desde as mais simples até as mais sofisticadas, mas a Agricultura 4.0 é uma inovação, que altere processos produtivos e melhore a distribuição de alimentos.

O exemplo das laranjas é simples, porém inovador, onde a conexão maior entre os produtores e os consumidores cria um ambiente inovador de troca de experiências, aprendizado e empatia.

 

Produção de carne

Hoje se estudam tecnologias muito avançadas como a produção de carne por laboratório.

Que em um futuro, poderiam as pessoas cultivar carne em casa, parece algo distante e até mesmo impensável.

Mas a empresa MOSAMEAT vem desenvolvendo por meio de captura de células bovinas, em laboratório criam a carne moída, com o mesmo aspecto com a que comemos.

 

Empecilhos

Ainda tem muitos empecilhos, pois não conseguem modelar o formato e a textura sempre é a mesma.

O que culturalmente atrapalharia o consumo e a venda.

Mas o caminho é extraordinário, imaginar que um dia, que pode ser próximo, pessoas cultivem carne em pequenos espaços dentro de casa ou laboratórios.

Com menor degradação dos solos, menor consumo de água e menor maus tratos aos animais.

 

Tecnologia e política

As tecnologias existentes ou sendo desenvolvidas se todas se tornarem acessíveis e viáveis tecnicamente, socialmente e principalmente economicamente a agricultura tem tudo para dar longos passos de melhorias.

Mas nada disso será útil se não tivermos políticas públicas para o desenvolvimento e acessibilidade dessas tecnologias. Precisamos criar ambientes de inovação.

Locais onde possam ser discutidas entre as áreas as inovações que podem ser feitas e o setor público, por meio de centros de pesquisas, universidades.

Assim como o governo contribua e assim todos possam sair ganhando e o Brasil se desenvolva no mesmo ritmo e aceleração que outros países.

 

O poder público

Os governos podem contribuir garantindo a segurança alimentar, reduzindo a dependência sobre as importações e necessitamos não ser um exportador de alimentos somente.

Mas também de tecnologias agrícolas e novas soluções.

Assim como aumentar a competitividade das empresas nacionais, pois no momento que surgem pequenas empresas inovadoras do setor.

Muitas são compradas por capital estrangeiro e as tecnologias somem do país.

 

A globalização da Agricultura 4.0

A Agricultura 4.0 é global e os governos tem que entender isso e assim vamos desenvolver nosso ambiente da mesma forma que ocorrem em países mais avançados na inovação Agro.

Para finalizar entendo que atualmente, temos que investir em tecnologias mais fáceis de alcance a curto prazo.

Como fazendas urbanas, uso de tecnologias GPS e rastreabilidade e uso de drones para monitoramento e diagnóstico de lavouras e criação de animais.

Assim como a entrega de produtos hortifrutigranjeiros em grandes e médios centros urbanos.

 

Melhorias

Essas tecnologias de curto prazo trarão facilidades para a sociedade, além de produtos com maior qualidade.

Pensando em longo prazo o desenvolvimento de tecnologias tem que pensar também em fatores de disrupção, até mesmo culturais.

Como o consumo de carnes cultivados, exemplo mencionado acima, ou outros como impressão em 3D de alimentos, que já é realizado por restaurantes sofisticados.

Principalmente para montar pratos específicos, mas que o público tem ainda receio.

 

A revolução da Agricultura 4.0

Entendo que estamos preparados para mudanças, o mundo necessita, não pode ser viável produzir tantos alimentos, desperdiçar tanto e ter tantas pessoas passando fome no mundo.

As tecnologias da Agricultura 4.0 irão mudar a nossa forma de se alimentar e de produzir alimentos.

 

Esse texto sobre Agricultura 4.0: tecnologias para a revolução foi criado por Maurício de Andrade.


Curso de Psicanálise

Deixe Seu Comentário