A agricultura atual: um olhar sobre o contemporâneo

Um pensamento para a agricultura atual é: o convencional não é sinônimo de essencial.

 

A tecnologia na agricultura

É sabido que a partir do final do século XIX e começo do século XX a agricultura sofreu um ‘Boom’ de tecnologia.

Com a incoação da utilização de descobertas científicas como agrotóxicos, fertilizantes e até o próprio melhoramento genético de plantas.


Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

 

As técnicas na agricultura

Que por sua vez apesar de ter sua raiz atrelada com o início das atividades agrícolas há mais de 10.000 anos atrás.

Só obteve o incremento de técnicas mais modernas a partir dessa época, com isso foi possível que o sistema de rotação.

E até mesmo a integração lavoura-pecuária fossem abandonados culminando no monocultivo em grandes extensões de terra, que se por um lado causava furor pela riqueza que as safras traziam por outro já provocava preocupações.

 

O cenário no Brasil

No Brasil esse processo se iniciou no século XX.

A partir da década de 60 institutos de pesquisas e as escolas de agronomia foram pressionados com a segunda revolução agrícola para se tomar uma nova e rápida reorientação para a ampliação do padrão da famosa Revolução Verde.

 

A evolução da agricultura no Brasil

Nos anos 70, com o evento do ‘milagre econômico’ foi criado o Primeiro Plano Nacional de Desenvolvimento (I PND).



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



Que tinha como objetivo promover o desenvolvimento da agricultura moderna apta para a competitividade econômica internacional.

Com linhas de crédito para compra de insumos agropecuários, a manutenção dos latifúndios, o crescimento da mecanização agrícola e entre outros.

 

O êxodo rural

E a partir disso as preocupações, já anteriormente citadas, ganharam forma, no Brasil se deu pelo êxodo rural.

Este, devido ao fato de que a “modernização” levou a exclusão da maioria dos agricultores familiares que, por sua vez, não eram agraciados com os benefícios do I PND.

 


Curso de Formação em Reiki - banner

A utilização de agrotóxicos

E além disso a grande diminuição da mão-de-obra empregada devido ao fomento da ecanização agrícola.

Associado a esses problemas sociais surgiram também os problemas ambientais em consequência da mecanização.

E, mais uma vez, e do uso abusivo de agrotóxicos, com o PNDA (Plano Nacional de Defensivos Agrícolas) foi substancial o aumento do consumo desses produtos no país.

 

Os problemas da agricultura atual: um reflexo da história

Pois bem, apesar dessa grande revolução ter tido papel tão importante e essencial para o desenvolvimento da agricultura brasileira.

Com o aumento da produtividade nacional, a expansão da fronteira agrícola e o destaque internacional que o país ganhou como grande produtor de alimentos, é inegável que ela também traz diversos problemas.

Então nos resta nos perguntarmos se esse é o tipo de sistema de produção que queremos dar continuidade, um sistema que se apresenta no modo de autodestruição.

Já que atualmente problemas como desmatamento, erosão, contaminação dos recursos naturais e dos alimentos se tornaram efeitos intrínsecos ao nosso modelo de produção vigente.

 

A agricultura atual e a sustentabilidade

Não seria a hora de dar oportunidade a modelos que primam por sustentabilidade?

Que possam garantir uma agricultura socialmente justa, economicamente viável e ecologicamente correta?

E hoje pode-se afirmar que não só eu ou você concordaria que sim, como também grande parte dos consumidores do mercado nacional.

 

O preço da melhoria

Uma pesquisa do CNI-IBOPE de dezembro de 2010 que tratava dos retratos da sociedade acerca do meio ambiente.

A pesquisa mostrou que já naquele ano a maioria dos consumidores brasileiros estariam dispostos a pagar mais caro por um produto que não prejudica o meio ambiente.

51% dos entrevistados estariam dispostos a afirmação e 18% estariam dispostos dependendo do quanto mais caro, enquanto apenas 19% é contrário a ideia.

 

As mudanças de paradigmas da agricultura atual

Atualmente vivemos um momento de grandes mudanças e quebras de paradigmas e não seria diferente no mundo da agropecuária, com o aumento da popularidade de movimentos alternativos à agricultura convencional.

Estes,  apesar de terem nascido concomitantemente ao desenvolvimento da agricultura convencional ainda ocupam uma posição marginalizada e somente nas últimas décadas tem ganhado destaque.

Em consequência das reivindicações do mercado interno que atualmente tem seu cenário marcado não só pelo aumento da demanda alimentar.

Como também pela exigência de produtos saudáveis e com procedência segura.

 

Agropecuário e o meio ambiente

Todos esses movimentos têm como essência a agroecologia, que por sua vez, tem como objetivo integrar a produção agropecuária com a preservação do meio ambiente, o respeito a sociedade e sua cultura, ao mesmo tempo que garante o retorno econômico.

É uma ciência que pretende contribuir para a sustentabilidade dos agroecossistemas e hoje tem como um de seus propósitos ser inserida na agricultura familiar, todavia existem grandes limitações para que esse objetivo seja alcançado.

 

A agricultura atual sendo conduzida de forma familiar

Hoje a agricultura familiar é responsável por cerca de 70% da produção de alimentos e além de ter que suportar tamanha demanda ainda tem que lidar com a carência de investimentos em infraestrutura produtiva e também o difícil acesso a saúde, educação e muitas vezes transporte.

 

Como unir a agricultura familiar com a tecnologia

Então como implantar um sistema altamente tecnológico em situações muitas vezes tão precárias?

Qual o papel do agricultor familiar? E qual é nosso papel como consumidores desses produtos?

 

A importância do agricultor familiar

Atualmente se tem muitos investimentos públicos para o agricultor familiar como o PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), o PAA (Programa de Aquisição de alimentos) e o PNAF (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

Porém muitas vezes esses programas só atendem a agricultores inseridos em associações e cooperativas que, no que lhe concerne, possuem maior influência para a reivindicação desses direitos da comunidade rural.

Sendo assim, cabe ao agricultor familiar ser participativo quanto a isso.

 

O papel do consumidor na agricultura atual

Já se tratando do nosso papel como consumidor, é possível fazer mudança quanto ao que o palestrante chamou de descentralização da agricultura.

Promovendo o comércio local e valorizando a agricultura familiar brasileira que tanto nos orgulha, já que existe as políticas públicas porém falta apoio da população.

É de conhecimento que para se manter a constância do fornecimento dos produtos agrícolas é necessário não só o empenho do agricultor, o acompanhamento do profissional do campo e o processamento de informações.

Como também a compreensão do consumidor, principalmente ao que cerca a sazonalidade das produções e a necessidade de diversificação do mercado.

 

O cenário da agricultura atual e suas implicações

Em suma, é evidente o quanto o Brasil cresceu em termos de agropecuária e afins.

Porém para que se consiga atrelar desenvolvimento ambiental e social ao desenvolvimento econômico, o nosso modelo de produção terá que se adequar às exigências da atualidade, e procurar o incremento da sustentabilidade.

Não ficando preso apenas às restrições ao uso de produtos ou maquinário, mas sim ao conceito de inovação.

É cada vez mais claro que hoje inovar não só é possível como se é necessário e sendo assim o espírito sustentável deve se estar intrínseco ao espírito empreendedor.

 

Esse texto sobre A agricultura atual: um olhar sobre o contemporâneo foi criado por Gabriella Braga.


Curso de Psicanálise

Deixe seu Comentário Abaixo :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =