Lidando com a morte e o luto

No artigo desta semana, Egle Dorta trata dos desafios de lidar com a morte e superar a dor do luto pela perda ou morte de pessoa querida.

A vida realmente é um desafio. Viver exige coragem. Coragem não apenas para seguir em frente, mas para lidar com os revezes e dor. Mas, diante da realidade da morte, o que fazer?

Há quem diga que a morte realmente é algo difícil de compreender, especialmente porque fomos feitos e criados para sermos eternos. Nessa semana, experimentamos a dor de perder alguém importante, e totalmente dependente de nosso cuidado. Toda e qualquer decisão que tomávamos, refletia diretamente na vida ou na morte desse maravilhoso, indefeso e inocente ser.

Em uma semana, experimentamos o definhar desse amor, o enfraquecer dos membros, a perda de apetite, de peso e de vivacidade. Buscamos ajuda, mas o diagnóstico foi feito de maneira errada. O quadro se agravou, e quando buscamos outro médico, que, ao fazer o diagnóstico correto e tentar o salvamento, já não era mais possível fazer nada. A morte foi inevitável.

Em uma semana, o cenário de nossa vida mudou. Perdemos nosso amor e a alegria da casa. Além da tristeza, a culpa de não ter ido ao lugar correto nos desnorteou. O vazio dentro do nosso lar e dos nossos corações é dilacerante. A morte é dura e implacável. Apesar de nunca estarmos preparados para encarar a morte, haveria uma maneira melhor de enfrentá-la?



Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

Muitos dizem que o tempo é o melhor remédio. Que o tempo cura todas as feridas. Mas, nesses primeiros momentos, o que fazer?

1) Assuma a dor, mas não permita que ela te consuma.

2) Não desperdice o luto, mas não se permita viver enlutado para sempre.

3) Respeite seus limites, mas não os ultrapasse.

4) Encare o sofrimento, permita-se sofrer a perda – mas não endureça seu coração.

5) Permita-se desmoronar, mas esteja pronto para remontar-se.

6) Olhe para si mesmo, mas não fique alheio ao sofrimento de outros a sua volta.

7) Encare a morte, mas refaça sua aliança com a vida.

8) Chore a morte, mas não deixe que as lágrimas embacem os bons momentos, nem sua gratidão pelo privilégio de ter feito parte da vida desse que se foi.



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



9) Se necessário pare suas atividades por uns dias, mas não permita paralisar-se para sempre.

10) Reavalie seus valores, AME hoje.

11) Desenvolva a capacidade de perdoar – aos outros e a si mesmo.

12) Levante-se e viva!

Muitas vezes, a morte pode não ser apenas física. Mas pode atingir todas as demais áreas de nossa vida. Seja a morte de um projeto, de um sonho. Seja um divórcio, ou uma demissão. A morte é inevitável. Diante da morte, muitos ficam paralisados e receosos. Afundam-se em tristeza, culpa e depressão. Perdem a vontade de continuar lutando.

E, por fim, experimentam a morte de sua própria significação. O impacto da dor e da morte, o despedir-se de certas fases da vida e de pessoas, pode ser devastador. Nunca mais seremos os mesmos. Mas, é possível reviver. Ressurgir das cinzas e da dor.

Refazer-se. Reinventarse. Redirecionar. Renascer. Amar como nunca. Aproveitar cada dia.

Buscar a plenitude HOJE é fundamental para romper com a morte. Olhar para cada vazio, e povoar novamente.

Esvaziar gavetas. Mudar os móveis. Realinhar prioridades. Buscar novos sonhos. Animar-se com a mudança. Renovar a esperança.

Olhar para si mesmo de forma diferente. Permitir redescobrir a nova pessoa que você se tornou depois do impacto da morte. Encarar os desafios novos. Buscar novas formas de amor.

Comprar um caderno novo, cheio de páginas em branco, e reescrever sua história. Buscar um novo amor, uma nova família, um novo projeto, um novo sonho, um novo sentido e significação – são a nossa parte da aliança com a vida. Olhar para frente, suspirar novamente.

A visão, a mentalidade, as prioridades, as aspirações são diferentes. Porque você não é mais o mesmo. É possível ser feliz com uma nova roupagem, e em um novo cenário e destino. Não se permita viver como morto – vivo, pois a morte não pode vencer a vida.

Redescubra a gratidão e assuma um compromisso com o presente e o futuro. Sua vida tem um propósito único, da mesma forma que sua impressão digital é única. Não desista enquanto não viver e realizar o propósito de sua existência.

A morte chega para todos. Mas além de colocar um fim a tudo, a morte também anuncia um novo tempo, e um novo jeito de viver.

Terminamos esse texto com a reflexão do sábio Rei Salomão, no livro de Eclesiastes capitulo 3 para meditarmos:

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar; Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora; Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz. (Eclesiastes 3:1-8)


Curso de Psicanálise

Deixe seu Comentário Abaixo :)

Egle Dorta

Egle Dorta

Especialista com mais de 20 anos de vivência em todos os subsistemas do comércio exterior, Egle Dorta é também coach, consultora empresarial e CEO do grupo IMPERARE. Seu trabalho tem formado e transformado profissionais em suas carreiras e lideranças, além de contribuir com sua visão estratégica, diagnóstico preciso e soluções eficazes para o desenvolvimento de negócios nacionais e internacionais. Visite nosso site. Curta nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + treze =