Flexibilidade Psicológica - Um atalho para fugir da crise! - Negócios e Carreiras
Home > Coaching > Flexibilidade Psicológica – Um atalho para fugir da crise!

Flexibilidade Psicológica – Um atalho para fugir da crise!

Albert Eisnten afirmou:

“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original. ”

E você? Tem exercitado a sua mente?

Qual foi a última vez que você pensou “fora da caixa” e levantou alternativas diferentes das triviais?

Quem foi a última pessoa que você escutou, livre de qualquer julgamento, a respeito de um assunto que você julgava dominar?

Qual foi a última melhor coisa que você descobriu? Ou aprendeu?

Na Psicologia, entende-se como flexibilidade o conjunto de habilidades que permitem a pessoa lidar, da melhor forma possível, com o meio no qual ela está inserida.

Você está preparado para ler este artigo e descobrir mais sobre isso?

O meu trabalho será te apresentar melhor este conceito, começando pelos seus benefícios!

 

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA FLEXIBILIDADE PSICOLÓGICA

Estudos sobre o assunto indicam que um indivíduo com esta competência desenvolvida é capaz de:

  • Identificar e adaptar-se às exigências do momento;
  • Manter o equilíbrio entre diferentes desejos, necessidades e domínios da existência;
  • Reconfigurar e expandir o “mindset” (atitude mental) e os repertórios de comportamentais;
  • Estar consciente e comprometido com comportamentos congruentes com seus valores mais profundos.

 

E QUEM NÃO DESENVOLVE ESTE CONJUNTO DE HABILIDADES?

Do contrário, quem possui baixa flexibilidade psicológica, tende a apresentar:

  • Maior rigidez mental e comportamental;
  • Menor adaptabilidade;
  • Pouca propensão a mudar;
  • Maior apego às ruminações e preocupações;
  • Recuperação mais lenta, após eventos estressantes;
  • Dificuldade para planejar e perseguir objetivos de longo prazo.

De acordo com Carol Dweck, psicóloga da Universidade de Stanford, pessoas que possuem flexibilidade psicológica acreditam no desenvolvimento de suas características e qualidades, como modo de realizar o seu potencial.

Dessa forma, são muito mais abertas ao aprendizado, aos desafios e propensas ao desenvolvimento continuo.

A flexibilidade psicológica está ligada a autorregulação, isto é, a habilidade de mudar as suas respostas para melhor responder a diferentes situações.

Já a autorregulação está diretamente conectada às estratégias de enfrentamento, ou seja, os modos como lidamos com situações adversas, estressantes ou desafiadoras.

Para serem eficazes, estas estratégias devem ser flexíveis, permitindo alterações, durante o processo.

Segundo psicóloga e coach Kathy Baur: “Da mesma forma como exercitamos nosso corpo, para termos maior flexibilidade física, podemos exercitar a nossa mente e comportamento, para desenvolver maior flexibilidade psicológica. ”

Ainda de acordo com ela, a flexibilidade psicológica refere-se à “habilidade de respondermos ao que acontece em nossas vidas, com base nos fatos do agora, e não em filtros, crenças e condicionamentos limitantes.”

Esta flexibilidade ajuda as pessoas a desenvolver um repertorio mais eficaz de comportamentos, através de uma reprogramação do cérebro e criação de novos caminhos neurais. Esses caminhos são criados quando praticamos e repetimos novos comportamentos, mais saudáveis e mais eficazes.

É importante lembrar que é comprovado que o nosso cérebro tem o que é necessário para mudar, desde que haja compromisso com a mudança.

A ACT

Embora bastante recente, a ACT é uma abordagem com resultados comprovados cientificamente, classificando-se como uma prática psicológica, baseada em evidência, que pode ser de grande valia para aqueles que têm dificuldades em lidar com os problemas emocionais.

É importante destacar que ACT, ou Acceptance and Commitment Therapy, é o acrônimo de:

  • Accept = aceite as suas reações e mantenha-se presente;
  • Choose = escolha uma direção orientada por valores;
  • Take action: entre em ação!

De acordo com esta Teoria, desenvolvida por Steven C. Hayes e colaboradores, a partir de 1999, há seis princípios básicos para elevar o índice de flexibilidade psicológica.

Quer saber quais são?

SEIS PILARES PARA A ELEVAÇÃO DA FLEXIBILIDADE PSICOLOGICA

  1. Desfusão cognitiva:

Aprender a se distanciar ou separar-se dos pensamentos, a fim de evitar a ruminação mental e as ideias fixas.

  1. Aceitação:

Aceitar a experiência e o que se passa dentro de nós sem tentar combater, inibir, resistir ou fugir. Isentar-se do julgamento e das justificativas.

  1. Contato com o momento presente:

Manter-se aberto e receptivo ao que está acontecendo agora. Colocar a atenção no presente (vale conferir o meu artigo sobre Mindfulness, clique aqui);

  1. Auto-observação:

Observar aquilo que sentimos e que pensamos, num determinado momento ou contexto, para que possamos observar qualquer desacordo com o que queremos. A partir daí, é possível decidir o que fazer ou gerar pensamentos e sentimentos mais adequados ao contexto.

  1. Valores:

Para que tenhamos objetivos adequados e os busquemos, é fundamental que entendamos os nossos valores, ou seja, o que é realmente importante para nós, o que nos motiva e direciona.

  1. Compromisso com a ação:

Estabelecer objetivos coerentes com os valores e comprometer-se com as ações adequadas a estes.

PASSOS PRÁTICOS

  1. PERGUNTA:

Lembre-se de que o caminho que você escolheu pode não ser o melhor e, com certeza, não é o único.

Questione-se: Estou sendo flexível ou inflexível nesta situação?

  1. RECONHECIMENTO:

Perceba-se e entenda em relação a que está sendo inflexível.

Com quem estou sendo inflexível?

Em relação a que eu estou sendo rígido?

Em quais as áreas da minha vida estou “preso” a antigas formas de raciocínio ou atitudes?

Quais as possibilidades e alternativas que tenho, além das que estou contemplando?

  1. CLAREZA:

Livre-se das expectativas e coloque-se no controle da situação.

Deixe de contemplar o que deveria ser e apenas perceba, exatamente, o que está acontecendo, agora.

  1. OUVIR:

Faça silencio e procure ouvir a si mesmo. Preste atenção aos seus pensamentos, crenças e assuntos que cruzam a sua mente.

Quando você se ouve, abre novas opções e reconhece novas atitudes que podem ser tomadas.

  1. CRIATIVIDADE:

Identifique novos caminhos e estratégias, novas formas de resolver os mesmos desafios.

Crie uma lista de alternativas para a solução dos seus conflitos.

Permita-se ousar e levantar mais de uma opção, sem filtros.

* * *

Depois desse exercício, o quão mais leve e livre você se sente?

Quais são as ações imediatas que você irá tomar, para aproximar-se dos seus objetivos?

Experimente levar a sua vida, mantendo o foco no AGORA, livre de pré-julgamentos e sem a responsabilidade de estar sempre certo. O que te parece?

Você se sente confortável para fazer este teste por um dia? E por uma semana?

O que te impede de, simplesmente, viver assim?

Eu te convido, mais uma vez, a assumir o controle da sua vida e tornar-se a sua melhor versão!

Mude a sua vida, hoje!

Decida mudar as atitudes que te impedem de ser quem você sempre sonhou!

“Sempre dizem que o tempo muda as coisas, mas quem tem que as mudar é você. ” – Anais Nin (autora americana).

Nathali Teixeira Lopes Kafski on EmailNathali Teixeira Lopes Kafski on FacebookNathali Teixeira Lopes Kafski on Linkedin
Nathali Teixeira Lopes Kafski
- Positive, Pessoal and Professional Coach, na empresa Up2you Coaching e Desenvolvimento Humano.
- Membro da Sociedade Brasileira de Coaching.
- Quinze anos de sólida experiência em gestão e desenvolvimento de equipes de alta performance, em empresas multinacionais de grande porte.
- Alto potencial de trabalho em coordenação e execução de projetos.
- Hábil em contratar, desenvolver e motivar equipes vencedoras.
- Êxito em criação, implementação e acompanhamento de planejamento estratégico.
- Facilidade de adaptação aos diferentes cenários, perfis de equipes e ramos de atuação.
- Espírito de equipe, dinamismo e excelente relacionamento interpessoal complementam o perfil.

Certificações:
- Wellness and Positive Coaching® (SBC) - 2015
- Personal and Professional Coaching® (SBC) - 2015
- Leader as a Coach (Association For Coaching) - 2015
Scroll To Top