Feedback – Uma poderosa ferramenta de transformação empresarial!

Uma pesquisa do Instituto Gallup aponta que de 54% a 66% dos profissionais não estão engajados, de 11% a 17% estão ativamente desengajados e apenas 22% a 27% estão realmente engajados com o seu trabalho.

Uma segunda pesquisa, feita para o livro “The Power of Feedback”  aponta que 46% dos entrevistados não recebiam um bom feedback regularmente.

E qual é a correlação entre estes dados?

É bastante simples: uma vez que o colaborador não receba feedbacks adequados e recorrentes, não é possível que ele saiba onde está acertando, onde está errando e o que deve ser alterado. Desta forma, além dos níveis de produtividade e qualidade caírem, é natural que a motivação e interesse pelo trabalho diminuam, uma vez que este deixa de apresentar desafios e estímulos.



Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

Dada à importância desta ferramenta, por que os líderes de hoje ainda se omitem?

O psicoterapeuta Luiz Fernando Garcia, CEO da Cogni-MGR explica “Enquanto o executivo que recebe o feedback pode ter medo de ser humilhado, aquele que está falando teme que o outro se ofenda com os seus comentários e deixe de gostar dele”.

Se você quer muito transformar a sua equipe em um time de campeões, mas ainda tem algumas dúvidas e receios, este artigo é para você.

Como você pode ser mais efetivo, junto a sua equipe, a fim de contribuir para o desenvolvimento de cada um e superar os objetivos da sua empresa?

  1. Foco no comportamento:

Mantenha o foco no comportamento ou na performance, nunca na pessoa. Enquanto líder,  você deve garantir que o liderado saiba, exatamente, o que deve ser modificado. Também deve ficar claro que o único objetivo é corrigir um comportamento ou atitude especifico e isto não desabonará o restante que o mesmo faz corretamente.

Por exemplo, se o funcionário não atendeu ao prazo para entrega de um relatório, cabe a você, líder, aplicar o feedback. Como?

Esclareça a situação, deixando claro que o prazo não foi atendido e questionando-o quanto ao por que. Desta forma, você dá espaço para que ele justifique o ocorrido, sem prejulgá-lo.

Fale, sempre, sobre o ocorrido, sem incluir as suas interpretações ou suposições.

 



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



  1. Pense no futuro e na solução e não no problema:

Não perca o seu tempo e o do seu time com elucubrações sobre o que não aconteceu. O seu foco deve ser no futuro.

Se o liderado apresenta baixa performance, por exemplo, é mais importante saber o que deu errado, até aqui, ou estabelecer um novo plano, mais adequado.

 

Lembre-se das perguntas poderosas e incentive o colaborador a pensar:

  • No que ele pode fazer de diferente, para alcançar melhores resultados;
  • Em que mudanças ele deverá fazer no plano, para que os objetivos sejam atingidos;
  • Quais atitudes ele deve alterar, para que a agenda seja cumprida.

 

Você percebe a mudança de postura a ser adotada, por você?

Sim, é você quem deve mudar…para que o seu colaborador mude!

 

  1. Construa a autoestima do liderado:

O objetivo do líder é aumentar o nível de motivação e engajamento do colaborador, sempre. Portanto, preservar a autoestima e a autoimagem do mesmo é, também, sua responsabilidade. Conclua seus feedbacks de forma positiva, com o status do que foi combinado e definido por ele  e compartilhe a sua expectativa quanto a nova atitude do mesmo. Incentive-o a fazer melhor e mais, por você. Demonstre confiança e entusiasmo com a mudança proposta.

 

  1. Não deixe para algumas horas o que você pode fazer AGORA:

Você já deve ter ouvido: “A prática leva a perfeição.”

Pois, neste caso, também: não perca nenhuma oportunidade de contribuir para o melhor desempenho da sua equipe. Não se omita e aproveite cada momento, para demonstrar o seu interesse genuíno em auxilia-los a serem ainda melhores.

Cada detalhe deve ser visto e aproveitado pelo líder. Afinal, a liderança pressupõe que seu maior objetivo é desenvolver pessoas, instigando-as a fazerem o seu melhor e buscarem os seus objetivos e os da empresa, certo?

Adoro falar sobre este tema e tenho certeza de que você ficou interessado.

Na próxima quarta, falarei sobre o passo a passo para o feedback.


Curso de Psicanálise

Deixe seu Comentário Abaixo :)

Nathali Teixeira Lopes Kafski

- Positive, Pessoal and Professional Coach, na empresa Up2you Coaching e Desenvolvimento Humano. - Membro da Sociedade Brasileira de Coaching. - Quinze anos de sólida experiência em gestão e desenvolvimento de equipes de alta performance, em empresas multinacionais de grande porte. - Alto potencial de trabalho em coordenação e execução de projetos. - Hábil em contratar, desenvolver e motivar equipes vencedoras. - Êxito em criação, implementação e acompanhamento de planejamento estratégico. - Facilidade de adaptação aos diferentes cenários, perfis de equipes e ramos de atuação. - Espírito de equipe, dinamismo e excelente relacionamento interpessoal complementam o perfil. Certificações: - Wellness and Positive Coaching® (SBC) - 2015 - Personal and Professional Coaching® (SBC) - 2015 - Leader as a Coach (Association For Coaching) - 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 3 =