Home > Carreiras > A crise e seus impactos no mercado de trabalho

A crise e seus impactos no mercado de trabalho

A geração de trabalho atual passa por uma situação peculiar no Brasil, um grande número de pessoas preparadas, com formação superior ou técnica, além de conhecimentos em idiomas, tecnologia e etc., porém desempregadas, e o que fazer numa situação de crise como essa?

A principal dica é: reinventar-se, isso mesmo, reinventar é a palavra chave em momentos de crise como a que vivenciamos, em meados dos anos de 2011 as oportunidades eram dilatadas e pomposas, as pessoas por muitas vezes escolhiam o setor e em alguns casos até a empresa que trabalharia, entretanto, o cenário mudou, e o emprego tornou-se uma “espécie rara”, quase em extinção e os jovens se veem em um “beco sem saída”, muitos estão concluindo a faculdade sem nunca ter atuado na área escolhida, fato que demostra claramente o quão desesperador está a situação do nosso país.

Algumas pessoas aceitam salários 2 ou 3 vezes menores do que ganhavam em empregos anteriores, isso para garantir o “pão de cada dia”, a renda liquida do brasileiro diluiu em um curto espaço de tempo, e a tendência é que a situação comece a melhorar apenas no segundo semestre de 2018, contudo isso dependerá de alguns fatores como: estabilidade política do país, controle inflacionário e principalmente da reforma previdenciária e do cenário da eleição para presidente.

Retomando o assunto reinventar-se, basicamente refere-se a buscar oportunidades em locais poucos visados, ou com grandes perspectivas, mas sem tanta atratividade, atividades profissionais que muitas vezes não possua (ou possua pouca) proximidade, mas que tenha aptidão e vontade de aprender, sair da zona de conforto e buscar o sucesso em um local antes não visado, mas afinal como seria isso?

Vamos lá, os jovens querem se formar, ter um cargo que além da segurança financeira traga status, todavia as oportunidades estão surgindo em âmbitos que não possuem tanta cobiça, um exemplo claro disto que podemos mencionar são oportunidades em cidades pequenas e médias para mecânicos de veículos automotores de grande porte, alguns destes cargos com salários acima dos R$ 6.000,00, mas já não ouvimos crianças de 8 anos dizerem que querem ser mecânicos, ou ouvimos?

Os jovens são instruídos pelos pais e pela própria sociedade a serem engenheiros, advogados, administradores (e diversas outras profissões), porém alguns destes campos estão saturados e o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, enquanto isso existem áreas ligadas a portos, produção, tecnologia e turismo bombando, o ideal seria deixar de lado o glamour e correr atrás das oportunidades, algo que propiciará condições de realizar os sonhos de vida.

Por último e não menos importante, ser feliz, independente da área ou porte da empresa que está trabalhando isso é fundamental – e deve ser critério para permanecer ou não em um determinado emprego, óbvio que existem fatores de necessidade que fazem com que umapessoa permaneça em determinadoemprego, mas convenhamos que não é necessário que seja eterno.

Deixe aqui seu comentário, já passou ou conhece alguém que está sofrendo para se encaixar no mercado de trabalho devido à crise atual?

Adalton França de Oliveira
Adalton França de Oliveira
Adalton França de Oliveira atua na área de Desenvolvimento de Negócios da TecBan, empresa proprietária do Banco24Horas. É graduado em Administração (UNISA), pós-graduado em Economia (UFPR) e em Gestão de Negócios (SENAC), além disso, tem certificações em Empreendedorismo (FIAP), Gestão Estratégica (FGV) e Gestão de PME’s (PUC Chile). É também conteudista de cursos voltados a Gestão e tem experiência como professor de Administração de Empresas.

O que você achou do artigo? Comente!

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios está marcados *

*

Scroll To Top