Como ganhar dinheiro com minhas ideias de negócio?

Esta semana, o consultor Cleber Ferreira responde a dúvida sobre como ganhar dinheiro com ideias de negócio, a partir de um plano de negócios consistente.

“Tenho muitas ideias de negócios, mas não sei direito como implementar. Não tenho muitos recursos financeiros. Até consegui encontrar um sócio para investir em uma ideia, mas não sinto confiança para entrar numa sociedade com um desconhecido. Me sinto insegura sobre como ganhar dinheiro com minhas ideias de negócio. Meu outro receio é não conseguir ter condições para vender meu produto, mesmo sendo um produto bom. Gostaria de saber se poderiam abordar esse tema.”

Andressa Janine Santos.

Olá Andressa!

Suas dúvidas são muito frequentes para a grande maioria das pessoas que desejam tornarem-se empreendedoras e abrirem seus próprios negócios.



Curso de Constelação Familiar e Sistêmica

Ter uma boa “ideia de negócio” é o princípio do processo para empreender. Os demais são um bom produto, capacitação, recursos humanos e financeiros, estrutura, parcerias e um bom planejamento. Em relação a uma possível sociedade, vale lembrar, metaforicamente falando, que é como um “casamento” e a empresa o “filho ou a filha” do novo casal e implica tudo o que envolve um casamento civil, mas com muitos outros aspectos inerentes à uma sociedade comercial.

Enfim, vou resumir aqui os passos e processos que deve adotar para poder iniciar sua nova carreira como empreendedora.

Em primeiro lugar, você deve evitar o maior “erro comum” que a maioria das pessoas que desejam iniciar seu próprio negócio comete. NÃO ELABORAR UM BOM PLANO DE NEGÓCIOS!

O Plano de Negócio ou Business Plan, termo em inglês, serve para você poder ter uma “visão holística” do seu novo negócio e para evitar um possível fracasso, com o objetivo de antever os possíveis obstáculos que poderá encontrar durante o percurso do negócio. Requer uma reflexão profunda e uma análise o mais minuciosamente possível, de todos os fatores e aspectos que possam influenciar e interferir no seu novo negócio. Ao analisar as suas ideias no papel, você, como futura empreendedora, poderá ter uma noção mais realista da chance de realizá-las.

“Um plano de negócios bem elaborado ajuda a antever os problemas, a evitar que eles aconteçam ou a chegar à conclusão de que não vale a pena se arriscar”.

Vejamos a seguir o que é preciso saber antes para elaborar um plano de negócios eficaz:

1 – Identificar uma necessidade

Ter uma “boa ideia” não é o suficiente para garantir o sucesso de um projeto. Eis outro erro comum dos novos empreendedores: “Acreditar que apenas uma boa ideia é suficiente para ganhar muito dinheiro!” Boas ideias surgem aos montes, todos os dias, boas oportunidades de negócios não.

“O que conta não é ser o primeiro a ter uma ideia, mas ser o primeiro a identificar uma necessidade de mercado e saber como atendê-la, antes que outros o façam”.

2 – Provar a Vantagem Competitiva

É preciso provar que o negócio é competitivo no mercado, tem seus diferenciais. Por exemplo, é uma novidade no mercado, traz inovações para algo que já existe. Se conseguir provar isso você tornará seu projeto interessante para conseguir investidores, sócios e empréstimos financeiros.



FORMAÇÃO COMPLETA EM PSICANÁLISE
Seja Psicanalista. Curso 100% Online. Habilita a Atuar. Teoria, Supervisão e Análise. SAIBA MAIS



3 – Definir o Foco

Foco é fundamental. Você precisa saber exatamente o que quer fazer. Se você não souber para onde quer ir, vai ser difícil encontrar quem queira ir com você. Um bom plano de negócios vai direto ao ponto e permite que até um leigo perceba o valor daquilo que está sendo proposto.

4 – Ser Realista

Você deve “dosar o otimismo”. De nada adiantará você elaborar um plano de negócios fantasioso, com números recheados de entusiasmo, completamente fora da realidade. O planejamento deve ser realista, com metas palpáveis, baseadas em dados confiáveis e conhecimento de causa. Não adianta apenas você apenas acreditar ou escrever que o retorno será mirabolante e que virá da noite para o dia. Assim até a melhor ideia perderá a credibilidade. Não adianta você prometer o que não se pode entregar. Os possíveis investidores têm discernimento para perceber o que é realizável ou não.

5 – Mapear o Mercado

O mercado e a concorrência dão mais pistas do que possamos imaginar, e as informações que eles podem nos passar são preciosas. Você deverá fazer um mapeamento do mercado: como os competidores atuam, qual sua política de preços, de distribuição, métodos gerenciais, estratégia de marketing, quem lidera, por que e, principalmente, identifique os pontos fracos da concorrência. Assim, você poderá enxergar as brechas em que atuar e conquistar uma fatia do mercado. E como levantar essas informações? Testar o serviço como cliente é o primeiro passo para conhecer as falhas.

Aliás, vale lembrar que isso deve ser feito de tempos em tempos, mesmo após o início das atividades do seu novo negócio. O mercado é dinâmico e está em constante mudança e evolução. A grande maioria das grandes Empresas utiliza a estratégia do “cliente oculto”, você talvez já tenha ouvido essa expressão. Informações importantes também podem ser dadas por fornecedores e distribuidores ou por relatórios setoriais de consultorias e entidades empresariais.

6 – Analisar as conjecturas

O plano de negócios é um exercício de conjecturas, mas não deve ser baseado em achismo. Sabemos que é impossível prever o futuro com 100% de acerto, uma vez que existem “situações imponderáveis”, ou seja, que não são possíveis de se prever por vários fatores, mas o ideal é que se aproxime o máximo possível da realidade. Você deve antecipar os problemas ainda na elaboração.

Após terminar a elaboração, você deve mostrar o plano para pessoas do ramo e de sua confiança para saber se colou no papel a ideia de uma empresa, como se ela já funcionasse e estivesse sendo definida, e não apenas uma sequência de ideias, que mais lembram um trabalho acadêmico do que o plano de implantação de um negócio.

7 – Expor todos os riscos no plano

O risco é inerente ao mundo dos negócios. Uma série de dificuldades surge inevitavelmente na trajetória de qualquer empresa. Você estar preparada para enfrentar os problemas já é uma grande coisa. Assim, é preciso expor todos os riscos no plano de negócios. Você deve tentar dimensionar onde o negócio poderá falhar e trabalhar com vários cenários macroeconômicos, analisar todos os pontos fortes e fracos antes de qualquer decisão. Esse será um importante sinal de que você, como empreendedora, conhece o terreno em que está pisando.

8 – Ter um Plano B

Você poderá precisar de mais dinheiro do que imagina. “A primeira coisa que as pessoas percebem na hora que colocam o plano em prática é que irão precisar de mais dinheiro do que previam”, diz o consultor britânico Paul Barrow em seu livro Best-Laid Business Plans (algo como Os melhores planos de negócios para leigos). Um dos maiores erros dos pequenos empreendedores, segundo Barrow, é não saber quantificar quanto vai custar a empresa. Por isso, ele recomenda ter um plano B para o caso de as coisas não andarem tão bem quanto o previsto.

9 – Estruturar o Plano

A estrutura do plano de negócios é sempre parecida e deve seguir ordem e regras preestabelecidas. Uma das estruturas mais divulgadas em livros e sites, diz que o plano deve ter, em média, 20 páginas, organizadas da seguinte forma: capa, sumário (com título, página e principais assuntos de cada seção), sumário executivo (considerada a parte principal do plano, deve conter o seu objetivo), planejamento estratégico (no qual se definem os rumos e o foco da empresa), descrição (razão social, estrutura organizacional e legal), o produto (o que é, como se produz, fatores tecnológicos), plano operacional (explicação do sistema produtivo), plano de recursos humanos (como será a equipe), plano de marketing (como o produto será vendido), plano financeiro (perspectivas com horizonte mínimo de três anos) e análise de mercado (pesquisas, análise da concorrência).

Enfim, esse é apenas o “início dos trabalhos” que você terá se desejar trilhar pelo caminho adequado. Um Plano de Negócios é extenso e eu precisaria de mais uns 5 ou 6 artigos, pelo menos, para explicar cada item de um plano de negócios em detalhes.

O ideal é que você contrate um Consultor especializado para elaborar o seu, devido a complexidade, conhecimentos e experiências que exige a elaboração de um Plano de Negócios de fato eficaz.

Vale lembrar que o Plano de Negócios de seu novo Empreendimento é como se fosse um “raio X” de sua empresa. Ele servirá não apenas para decidir se deve ou não colocar em prática a sua ideia de negócio, mas deverá ser implementado e revisto de tempos em tempos, durante toda a vida do seu negócio, para que possa analisar se sua empresa está no caminho certo, se seu planejamento e estratégias estão alcançando os objetivos traçados.

Espero ter colaborado!

Abraços fraternos e sucesso!


Curso de Psicanálise

Deixe seu Comentário Abaixo :)

Cleber José Ferreira

Consultor de Marketing e Vendas; Master Practiotioner em PNL Sistêmica. Autor do Livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas e de Programação Neurolinguistica - PNL editado pela Qualitymark. Foi Consultor e Docente do SENAC-SP; Consultor e Docente do SESCOOP-SP. Mais de 22 anos de experiência nas áreas comercial e de marketing em empresas nacionais de pequeno e médio portes e em autoconhecimento e desenvolvimento pessoal,treinamentos motivacionais e de capacitações profissionais presenciais, in company e EaD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =